Desempenho dos investimentos financeiros em 2023: um ano de incertezas

Confira artigo do consultor financeiro da ANAJUSTRA Federal.

Você ainda pode ler 5 conteúdos este mês

Valorize o conteúdo feito especialmente para você, servidor do Poder Judiciário.

Já é associado? Faça seu login e desbloqueie todos os conteúdos do site.

O ano de 2023 foi marcado por uma série de eventos significativos que impactaram os investimentos, tanto no cenário nacional quanto internacional. Iniciando com o caso das Lojas Americanas em janeiro, quando inconsistências contábeis revelaram uma dívida oculta de aproximadamente R$ 20 bilhões, resultando em um processo de recuperação judicial e desafios financeiros ainda em curso.

No segundo semestre, o Grupo Magazine Luiza também comunicou ao mercado um erro contábil em seu balanço do terceiro trimestre de 2023, agitando novamente o mercado financeiro. Esses eventos internos no Brasil, somados às tensões internacionais, incluindo os conflitos da Ucrânia e Rússia e da Palestina e Israel, bem como movimentos políticos e geopolíticos, contribuíram para a falta de ganhos expressivos nos investimentos financeiros, especialmente em bancos.

Os investimentos em Fundos de Renda Fixa, apesar dos esforços dos gestores, registraram rendimentos em torno do Certificado de Depósito Interbancário (CDI), cerca de 13% ao ano, até novembro de 2023. Raríssimos fundos conseguiram avançar com ganhos mais significativos, mesmo explorando estratégias diversificadas dos fundos referenciados, espelhados, soberanos, créditos privados, isentos e outros.

Diversificar os investimentos é essencial em momentos tão dinâmicos.

Diversificar os investimentos é essencial em momentos tão dinâmicos. – ANAJUSTRA Federal

Por outro lado, os fundos multimercados, conhecidos pela liberdade de investimento em diferentes ativos como ações, CDBs, títulos públicos ou privados, câmbio e derivativos, enfrentaram desempenho inferior ao CDI, com rentabilidades em torno de 12% ao ano, a maioria ficando aquém das expectativas.

Os fundos de ações, devido à sua natureza arrojada e dependência do desempenho das empresas, apresentaram resultados diversos. Alguns, como os da Petrobras, alcançaram rentabilidades acima de 50% ao ano, enquanto outros, como os da Vale do Rio Doce, tiveram desempenho negativo.

Investir em ações requer conhecimento aprofundado e, por isso, sempre recomendamos consultar corretoras experientes no mercado acionário, pois rendimentos passados não garantem resultados futuros.

O mercado imobiliário, embora seja um investimento de longo prazo, proporcionou maiores ganhos em 2023, destacando-se pela sua segurança em tempos de incertezas. As perspectivas para 2024 parecem promissoras, especialmente com lançamentos qualificados de empresas consolidadas no mercado.

As moedas digitais ganharam destaque entre investidores mais jovens, com um mercado em ascensão ao longo de 2023. No entanto, além das questões de segurança das carteiras digitais, os investimentos em criptomoedas estão sujeitos à extrema volatilidade, podendo resultar em mudanças bruscas e imprevisíveis nos preços. É crucial considerar esses riscos ao explorar esse mercado em constante evolução.

Assim, podemos constatar que o cenário de investimentos em 2023 foi desafiador, marcado por incertezas e eventos significativos no mundo todo. Diversificar os investimentos e considerar cautelosamente os riscos se torna essencial em um contexto tão dinâmico e complexo.

José Carlos Dorte

Consultor Financeiro da ANAJUSTRA Federal