Institucional

Associados começam a receber o calendário 2023

21/12/2022 22:41 | Fonte: Assessoria

O impresso deve chegar às casas até o final de janeiro.

A+ A-

Número de acessos:

Impressos estão sendo remetidos aos associados que optaram por recebê-lo. - ANAJUSTRA Federal Impressos estão sendo remetidos aos associados que optaram por recebê-lo. - ANAJUSTRA Federal
O tradicional calendário anual da ANAJUSTRA Federal é um item esperado por inúmeras pessoas. Por isso, os anuários já estão sendo distribuídos para os associados de todo o país que optaram por receber o impresso em casa. A expectativa é que a entrega seja finalizada até o final de janeiro de 2023.

Com o tema "Vivaz Idade", ele é um verdadeiro viva à maturidade e traz 12 inspiradoras histórias de servidores aposentados que deram um novo sentido à vida após encerrarem o ciclo de trabalho no serviço público.

A campanha teve início em agosto e contou com uma centena de participantes. Cada servidor aposentado deveria contar o que ocupou o lugar da antiga profissão. Uns adotaram hobbies, outros atividades físicas; enquanto uns resolveram aprender uma nova profissão e outros optaram por abrir o próprio negócio.

Participaram da campanha servidores inativos de todos os ramos do Judiciário Federal que são associados à entidade.

Os mais votados

A participação com o maior número de votos da campanha do calendário 2023 da ANAJUSTRA Federal é a da aposentada Raquel Inocência Saad Reigada, do Tribunal Regional do Trabalho de Campinas (TRT15). Com 749 votos, a história inspiradora e comovente da servidora estampará o mês de janeiro do tradicional impresso da entidade.

Raquel perdeu a filha para um câncer de estômago metastático. "Meu mundo ruiu, mas prometi a mim e a ela que encontraria um novo propósito de vida, pois é impossível passar por uma dor dessa dimensão e continuar sendo a mesma pessoa."

No relato, ela contou: "criei o Projeto Pitouquinha (@pitouquinha), que faz touquinhas temáticas para aquecer cabecinhas e corações de crianças e adolescentes em tratamento oncológico. Além disso, em 2020, decidi cursar Psicologia e me especializar no atendimento e acolhimento de pais enlutados!"

Em segundo lugar, com 349 votos, ficou Cleonice Santos Condotta, do TRT do Rio Grande do ul (TRT4), também com uma história enternecedora. "Ao me aposentar, decidi fazer trabalho voluntário. Encontrei a Viva e Deixe Viver, uma associação dedicada a contar histórias em hospitais. Fiz o curso exigido e no final de 2018 estreei no Hospital da Criança Santo Antônio, em Porto Alegre. Em pouco tempo percebi que o que fazemos é algo muito maior do que contar histórias: tem a ver com alegrar corações, com transportar as pessoas para um lugar sem sofrimento, ainda que por um pequeno instante."

A terceira e a quarta participações mais votadas também são sobre voluntariado. Maria de Lourdes Silva Almeida é do TRT de São Paulo, onde sua história com o trabalho social teve início. "Um dia recebi de uma amiga a escritura de um terreno em Mogi das Cruzes, bem perto de São Paulo. Ao conhecer o local, resolvi com um grupo de amigos do TRT, fundar uma Ong para ajudar crianças e famílias daquela região. E assim, em 1996, foi fundada a Fraternidade Santo Agostinho que hoje atende mais de 800 crianças!", disse ela, que recebeu 268 votos e ficou na terceira colocação.

Em quarto lugar, com 253, ficou Monica Coelho Wanderley, do TRT do Rio de Janeiro, que dá aulas de matemática em um projeto chamado "Adote um aluno". As aulas são gratuitas e realizadas nas praças da cidade.

A quinta participação vencedora é de Maria do Carmo Guimarães Rodrigues, a Teia Camargo, do Regional do Trabalho do Rio de Janeiro. Ela, que já foi personagem de post do Blog Espaço Cultural, contou que a aposentadoria a permitiu realizar o sonho de ser escritora em tempo integral.

Luciene de Oliveira Silva, do TRT de Minas Gerais, conquistou a sexta posição. Apaixonada por animais, ela agora está cursando Medicina Veterinária e tem planos para acolhê-los mais quando se formar.

O gosto pela pintura terá espaço garantido no calendário 2023 com a participação de Beatriz Ferreira Corrêa da Silva, do TRT do Paraná. "Desde que me aposentei, há seis anos, venho me dedicando à pintura, que é o que sempre gostei de fazer. Tenho participado de exposições coletivas e individuais e de salões de arte no Paraná."

Já Darcia Francisca da Costa Marinho, do TRT14 (Rondônia e Acre) ganhou espaço no impresso com a sua paixão pela culinária. A participação dela foi a oitava mais votada para compor o calendário 2023.

Em nono lugar, ficou Sergio de Sá Marinho, do Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF2). Aposentado, hoje mora na praia onde tem uma pousada e recebe pessoas com carinho e privacidade. A décima colocação é da servidora aposentada Rosely Belo Ribeiro Vieira, do TRT do Maranhão. Atualmente, ela é consultora de imagem.

A décima primeira e décima segunda participações mais votadas são dos servidores Paulo Roberto Combat dos Santos, do TRE do Rio de Janeiro, e Diana Maria Camara Gomes, do TRF da 5ª Região. Recém-aposentado, Paulo conta que agora tem "a oportunidade de exercer duas atividades prazerosas: a primeira é continuar praticando o meu hobby preferido por trekking, com trilhas curtas e longas no Brasil e Exterior; e segundo, retornar as atividades como advogado que foram exercidas durante 10 anos, antes de ser servidor público do TRE-RJ, atuando durante 26 anos como analista judiciário - área judiciária."

E Diana decidiu ter a fotografia como hobby. "Fiz um curso de fotografia usando o celular para conhecer esse universo fantástico de luz e cor. Descobri que pequenas coisas sob a ótica da fotografia apresentam uma mensagem distinta, conforme se quer apresentar. Os ângulos e perspectivas da foto estão ao alcance das mãos e do olhar criativo do fotógrafo e o resultado é muito prazeroso."

Número de acessos: