Gerais

Dados do 2º Censo do Judiciário contribuirão para a melhoria da prestação jurisdicional

05/05/2023 09:09 | Fonte: CNJ

O levantamento busca reunir as opiniões e avaliações sobre políticas e demais aspectos da carreira vindos das 285 mil pessoas que compõem o Poder Judiciário brasileiro.

A+ A-

Número de acessos:

Os servidores e as servidoras de todos os tribunais e conselhos de Justiça do país têm até o próximo dia 17 de maio para responderem ao questionário eletrônico sobre a instituição onde atuam, como avaliam o local de trabalho em que desempenham as atividades, as políticas judiciárias em andamento e a experiência profissional que possuem. As informações vão compor o 2º Censo do Poder Judiciário, elaborado pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e que também trará os dados sobre a magistratura.

Acesse o formulário

Organizado em cinco blocos, o questionário a ser respondido pelos servidores e pelas servidoras é composto por 48 questões, sendo que parte das respostas podem ser de múltipla escolha. O preenchimento da pesquisa leva de 5 a 10 minutos, como estima a equipe do Departamento de Pesquisas Judiciárias (DPJ), que organizou o levantamento.

As primeiras questões vão reunir informações sobre o local em que o participante atua, os dados funcionais, de formação escolar e pessoais. Com as respostas colhidas nessa etapa, entre outros pontos, será possível quantificar a adequação ao atendimento às cotas para pessoas com deficiência e étnico-racial, por exemplo.

O quinto e último bloco, com 25 itens, pretende identificar o grau de satisfação do entrevistado com sua experiência profissional, relacionamento com colegas e superiores, além da sua opinião sobre a efetividade do trabalho que desempenha. Apresenta, ainda, questões sobre saúde física e mental, assédio, discriminação, perseguição ou violência doméstica, entre outros temas.

Feito de forma anônima e sigilosa, é garantido que em nenhuma hipótese haverá cruzamento de informações que possa identificar respondentes, conforme respalda a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD). A divulgação dos resultados será no formato de dados agregados. O preenchimento do CPF do servidor ou da servidora é para assegurar que as respostas sejam prestadas por integrante do Poder Judiciário e apenas uma única vez por pessoa.

Lançado em 17 de abril, esse segundo censo é feito 10 anos após o primeiro. Dessa vez o levantamento busca reunir as opiniões e avaliações sobre políticas e demais aspectos da carreira vindos das 285 mil pessoas que compõem a força de trabalho do Poder Judiciário brasileiro.

A previsão do DPJ é apresentar os resultados do censo no mês de setembro de 2023 por meio de um relatório de diagnóstico, com seleção dos dados de maior destaque.

Número de acessos: