Institucional

"Aposentei e agora?" Consuelo Pagani fala como se refez no processo de aposentadoria

20/04/2023 11:05 | Fonte: Assessoria

O Podcast do Servidor conversou com a aposentada do TRT3 sobre momentos que permearam essa fase da sua vida.

A+ A-

Número de acessos:

Consuelo Pagani é arteterapeuta, poeta e servidora aposentada do TRT da 3ª Região.

Afastamento psiquiátrico e muita angústia antecederam a aposentadoria de Consuelo Pagani. Neste quarto episódio do PodSer, o Podcast do Servidor, a arteterapeuta, poeta e servidora aposentada do TRT da 3ª Região (Minas Gerais), fala sobre momentos que permearam essa fase da sua vida, com o tema “Aposentei e agora?”.

“Eu andava há muito tempo necessitando de tempo hábil para realizar as coisas do meu coração. [...] Daí a necessidade de me aposentar ficou gritante dentro de mim”, recorda a artista plástica, que se viu em uma fase de estagnação no seu processo criativo. “Se eu não estou criando alguma coisa fica uma lacuna. Cada vez eu me via mais fechada de poder criar”. Destes sentimentos até a aposentadoria, em si, Consuelo afirma que “as coisas foram se consolidando de forma natural”.

Outros acontecimentos, segundo a servidora, também somaram para a necessidade clara que ela tinha de se aposentar. “Cada vez eu me via mais fechada no tribunal, infelizmente, com todo respeito, em não poder criar. [...] Eu estava com minhas poesias paradas, minhas criações paradas, a arteterapia parada. Eu precisava de tempo útil para poder ser eu mesma. [...] E aconteceu um fato horrível, muito grave, eu fui desrespeitada, eu fui pro fundo do poço. Eu precisei de afastamento psiquiátrico”.

Com prêmios literários desde a infância — aos 10 anos ela foi premiada em um concurso nacional com uma redação escrita em forma de poesia, a servidora que atuou por muitos anos no TRT da 17ª Região (Espírito Santo), afirma que enquanto tirava uma licença médica, dias antes da sua aposentadoria, voltou a escrever e, nesse momento, o poema “‘Sou ave refeita’ surgiu do caos em que se encontrava”. O texto integra a sua obra mais recente, um livro autobiográfico-poético, chamado “Voando em busca da Aurora”. “Fiz um capítulo de grito à sociedade ‘contra um massacre psicológico ao trabalhador'”.

 Livros "Voando em busca da Aurora" e "A Viagem da Gotinha".

Além de “Voando em busca da Aurora”, Consuelo também é autora de “A Viagem da Gotinha”, lançado em 2005, premiado pela Secretaria de Cultura de Vitória/ES; participou de mais de 20 antologias entre 2020 e 2021; em 2013, recebeu a Comenda Ruth Cardoso, pelo Projeto Pequeno Cidadão, realizado com crianças carentes, onde trabalhou cidadania, consciência ambiental, inclusão social e autoestima através da Arteterapia. É membro da Academia Cruzeirense de Letras (ACL); Academia Internacional de Literatura e Artes “Poetas Além do Tempo” (AILAP) e da Academia Internacional Mulheres das Letras (AIML).

PodSer

O PodSer tem periodicidade mensal e esse quarto episódio é uma edição extra do mês de abril. O nome derivado de “podcast do servidor” é um convite a todos que têm interesse em assuntos do universo da categoria e temas variados como: cultura e arte, imposto de renda e saúde, por exemplo. Caso você tenha alguma sugestão de tema ou entrevista para o podcast do servidor, envie para ascom@anajustrafederal.org.br.

Ele pode ser ouvido nas plataformas Anchor, Deezer e Spotify.

Lançado em março, o PodSer já conta com três episódios de temas variados. A estreia foi com o tema “declaração do imposto de renda 2023”, com o consultor financeiro da associação, José Carlos Dorte. No segundo episódio, uma edição extra do nosso podcast, ainda no mês de março, entrevistamos a médica infectologista Daniela Barros sobre a relação entre o outono e as doenças respiratórias. E em abril, no dia 9/4, no terceiro episódio, a diretora de comunicação do TRT2, Aline Castro, foi a nossa convidada para falar sobre comunicação organizacional, serviço público e o seu podcast próprio “Comunicação Pública: Guia de Sobrevivência”.

Número de acessos: