Notícias da Justiça e do Direito nos jornais desta quarta-feira

Você ainda pode ler 6 conteúdos este mês

Valorize o conteúdo feito especialmente para você, servidor do Poder Judiciário.

Já é associado? Faça seu login e desbloqueie todos os conteúdos do site.

O destaque das notícias desta quarta-feira (7/7) é a informação de que mesmo com os deslizes na formalização das propostas de governo pelos candidatos que lideram a corrida à Presidência da República, o Tribunal Superior Eleitoral deve aprovar os registros de Dilma Rousseff e José Serra. A campanha de Dilma enviou ao tribunal um texto com propostas que, na verdade, eram do Congresso do PT que aconteceu em fevereiro passado. Já o PSDB enviou para o tribunal um resumo dos discursos que foram feitos por Serra no lançamento de sua candidatura, em Brasília, em abril, e na convenção nacional do PSDB, em Salvador, no mês passado, e não um programa de governo. A notícia é do jornal Valor Econômico.

Imagem liberada

O Tribunal Superior Eleitoral liberou o uso de imagem, voz e apoio de candidatos presidenciais em campanhas estaduais mesmo que pertençam a uma aliança nacional diferente. A ampla flexibilidade valerá até o início de agosto, quando o tribunal, de volta do recesso, tomará uma decisão definitiva. A proibição do uso dos apoios diferentes da coligação nacional, aprovada na semana passada pelo TSE, causou uma rebelião nos partidos, que já haviam feito mesclas estaduais múltiplas. A informação é do jornal O Estado de S. Paulo e Folha de S. Paulo.

Polêmica dos precatórios

Uma decisão do Órgão Especial do Tribunal de Justiça de São Paulo pode abrir precedente na discussão sobre a Emenda Constitucional 62, medida polêmica aprovada no ano passado que alterou o regime de pagamento de precatórios. A maioria dos 25 desembargadores que compõem o órgão paulista, em análise de casos específicos, declarou que a retroatividade da emenda fere a Constituição. A notícia é do jornal DCI.

Ficha Limpa

De acordo com o jornal O Estado de S. Paulo, a Lei da Ficha Limpa não impedirá que vários personagens do “mensalão do DEM” disputem as eleições de outubro. Como ainda não houve condenações, os acusados estão livres para disputar o pleito. É o caso do deputado distrital Geraldo Naves (DEM), que ficou preso por quase 60 dias acusado de tentativa de suborno a uma testemunha do inquérito da Operação Caixa de Pandora. Ele e os deputados distritais Benedito Domingos (PP), Aylton Gomes (PR), Rôney Nemer (PMDB), Benício Tavares (PMDB), Berinaldo Ponte (PP) e Pedro do Ovo (PRP), o ex-corregedor Roberto Giffoni, do governo do DF, o deputado federal Augusto Carvalho (PPS) e dois suplentes tentarão uma vaga na Câmara dos Deputados.


Queda nas falências

O número de pedidos de falência nos seis primeiros meses de 2010 mostram a recuperação das micro e pequenas empresas. Segundo a Serasa Experian, empresa especializada em análise de crédito, foram registrados 939 pedidos de falência em todo o país, número 19,7% menor em relação aos 1.169 requerimentos verificados no mesmo período de 2009. Na análise por porte, as micro e pequenas empresas foram as que apresentaram a maior queda nos pedidos de falência (redução de 20,4%). A informação é do jornal DCI.

Alienação parental

Segundo a Folha de S. Paulo, um Projeto Lei foi apresentado pelo deputado Régis Oliveira (PSC-SP) em parceria com grupos de pais e mães. Ele cria a figura legal da alienação parental. O projeto descreve suas manifestações — como dificultar o acesso à criança e omitir informações do filho ao genitor — e estabelece punições ao alienador que vão de multa e advertência à inversão da guarda da criança, passando pela determinação de acompanhamento psicológico.

Novo secretário

O advogado  Pedro Abramovay foi nomeado como novo secretário nacional de Justiça. A nomeação foi publicada no Diário Oficial. Ele assume o cargo em substituição a Romeu Tuma Jr, exonerado depois de ser acusado de suposta ligação com Paulo Li, chefe da máfia chinesa de contrabando. A informação é dos jornais O Globo e DCI.

Mandado de Segurança

A Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional quer alterar a Lei do Mandado de Segurança — 12.016 —, em vigor desde o ano passado. As sugestões para possíveis alterações estão num parecer da PGFN que ainda será discutido internamente pelo órgão. Dentre as principais mudanças propostas estão a impossibilidade de desistência do Mandado de Segurança após ser proferida a sentença judicial e a proibição aos juízes de concederem liminares para o contribuinte compensar créditos não tributários. A informação é do jornal Valor Econômico.

Sem indenização

O juiz Luiz Camacho, do Foro de Pinheiros, negou pedido de indenização no valor de R$ 20 mil proposto pelo deputado Paulo Pereira da Silva, o Paulinho da Força, contra a Editora Abril, em razão de reportagem da revista Veja intitulada “O lado escuro da Força”. A informação é do jornal O Estado de S. Paulo.

Ato de concentração

O plenário do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) deve julgar nesta quarta-feira um ato de concentração sobre a aquisição de ativos relacionados à prestação de serviços de concretagem da Camargo Corrêa Cimentos pela Polimix Concreto, ativos localizados em Tatuí e Ubatuba, no Estado de São Paulo. Sexto item da pauta de julgamentos, o caso já foi adiado três vezes consecutivas pelo órgão em decorrência de solicitações de documentos às empresas que participam do negócio. A notícia é do jornal DCI.

ISS nas tarifas

O Tribunal de Justiça do Paraná reconheceu o direito de uma empresa de telemarketing de não recolher o Imposto sobre Serviços (ISS) sobre o valor de suas tarifas telefônicas, montante expressivo para o setor. A decisão do TJ cancelou três autos de infração aplicados pelo Fisco de Curitiba ao contribuinte por não recolher o imposto sobre os valores das contas telefônicas dos últimos cinco anos. O montante das autuações, atualizado, representa cerca de R$ 5 milhões. A notícia é do jornal Valor Econômico.

Infojud no TJ

O Tribunal de Justiça de São Paulo é a corte que mais utiliza o Infojud. Neste ano, o TJ-SP já registrou sozinho mais de 59 mil pedidos. O Infojud permite que magistrados  tenham acesso online a dados protegidos por sigilo fiscal e já registrou cerca de 519 mil pedidos judiciais de informação sobre renda e patrimônio de pessoas envolvidas em processos. A informação é do jornal DCI.

Perdão caro

Depois de um ano de discussão, a Comissão Especial da Câmara aprovou nesta terça-feira (6/7), por 13 votos a 5, a reforma do Código Florestal que prevê anistia para os proprietários rurais acusados de desmatamento ilegal até 22 de julho de 2008. Pelos dados do Greenpeace, com o perdão, o governo vai abrir mão de R$ 8 bilhões em multas aplicadas entre 1998 e 2008 na Amazônia Legal. Segundo o jornal O Globo, o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e Recursos Renováveis diz que não tem dados para calcular quanto deixaria de arrecadar.

Defesa do consumidor

O Departamento de Proteção e Defesa ao Consumidor do Ministério da Justiça notificou a Samsung sobre nota publicada no site da empresa instruindo as lojas a não adotarem a política de troca imediata de celulares com defeito. O DPDC afirmou que os consumidores podem exigir de forma imediata substituição do produto, restituição dos valores ou abatimento. A notícia é do DCI.

Vida boa

Investigado pelo STF por envolvimento em venda de decisões judiciais a fim de favorecer a máfia dos caça-níqueis, desarticulada em 2007, o ministro do STJ, Paulo Medina, foi afastado do cargo perdeu o gabinete, os funcionários e o carro oficial. De acordo com os jornais Correio Braziliense e Folha de S. Paulo, ele mantém o salário de R$ 24,4 mil e acaba de receber um apartamento funcional de propriedade da União localizado na SQN 304 em Brasília.

Sob suspeita

No início da manhã desta quarta-feira (7/7), a Justiça decretou a prisão temporária do goleiro do Flamengo, Bruno Souza. Ele é suspeito de envolvimento no desaparecimento da ex-amante Eliza Samudio, que tentava provar que ele é pai de seu filho. Ela está desaparecida desde o início do mês de junho. A prisão do jogador foi pedida pelo Ministério Público do Rio de Janeiro no final da noite desta terça-feira (6/7) depois de depoimento de um primo do atleta. A notícia foi destaque nos jornais O Estado de S. Paulo, O Globo, Correio Braziliense e Folha de S. Paulo.

Primeira multa

Pela primeira vez, o Tribunal Superior Eleitoral aplicou multa ao presidenciável José Serra (PSDB) por campanha antecipada. O valor da punição foi estipulado em R$ 5 mil pelo ministro Joelson Dias, relator do caso. Serra foi acusado de se beneficiar da propaganda do PSDB na Bahia, veiculada em 19 de maio, para fazer promoção pessoal e difundir sua candidatura antes do prazo previsto em lei. Dias também multou em R$ 7,5 mil o diretório do PSDB no Estado, por permitir que a inserção partidária da legenda se prestasse à propaganda eleitoral antecipada. A informação é dos jornais O Estado de S. Paulo, Valor Econômico, Folha de S. Paulo e O Globo.

Autorização concedida

De acordo com o jornal O Estado de S. Paulo, liminar obtida no Supremo Tribunal Federal autoriza o governo gaúcho a contrair dois empréstimos, um de US$ 60 milhões e outro de R$ 15 milhões. A restrição tinha sido determinada pela União por descumprimento da Lei de Responsabilidade Fiscal.

Pedido de exoneração

O presidente do Supremo Tribunal Federal, Cezar Peluso, exonerou Márcia Maria Rosado do cargo de coordenadora de Recursos do tribunal, a pedido da servidora. A demissão foi publicada nesta terça-feira (6/7) no Diário Oficial. De acordo com a Folha de S. Paulo, ela e seu marido, José Fernando Nunes Martinez, foram contratados por Peluso com base na tese de que é legal a contratação de parentes no mesmo órgão se não houver subordinação entre eles. Essa interpretação contraria o entendimento do Conselho Nacional de Justiça.

Fonte: Conjur

abortion real life stories abortion laws in the us abortion clinics rochester nyi want to cheat on my wife wives who want to cheat cheat on your spousewhy did my husband cheat why my husband cheated on me cheated on my husband

Acessos: 7

Associados da ANAJUSTRA Federal e seus dependentes de Alagoas têm 91 formas de economizar.

Restaurantes, aluguel de veículos, concessionárias, farmácias, escolas, academia, salão de beleza e muito mais.
Acesse anajustrabeneficios.com.br, faça login, filtre o seu estado e clique em “uso presencial”. Depois, aproveite os descontos e condições.

Ficou com alguma dúvida? Entre em contato com o setor pelo e-mail beneficios@anajustrafederal.org.br ou por WhatsApp 6133226864.

🔷 Em Alagoas, a @anajustra representa os associados do
@trtalagoas 
@tre.alagoas 
7ª CJM
@trf5_oficial 

#anajustrafederal #alagoas #podejudiciário #justiçadotrabalho #justicaeleitoral #justicamilitardauniao #justiçafederal
📣A gente sempre guarda na memória uma experiência marcante ou alguma realização especial que vivenciamos no nosso trabalho.

Se você tem algum registro de um acontecimento marcante no Judiciário que participou ou testemunhou, divida com a gente e eternize esse momento no calendário ANAJUSTRA Federal 2025!

Acesse o hotsite em anajustrafederal.org.br 

#anajustrafederal #memoriasdojudiciário #calendario2025
A partir desta quinta-feira, 18/7, o Congresso Nacional entra em recesso parlamentar, que se estenderá até o final do mês. Durante este período, as atividades legislativas ficam suspensas, incluindo a tramitação de projetos importantes para os servidores públicos.

O recesso parlamentar é um período previsto na Constituição Federal, destinado ao descanso dos parlamentares, mas representa um momento de pausa nas discussões e votações de matérias que impactam diretamente a vida dos servidores públicos e da população em geral. Seguimos atentos e comprometidos com a defesa dos direitos dos servidores.

Qual projeto você está ansioso para ver a tramitação concluída? Conte nos comentários.

#RecessoParlamentar #CongressoNacional #ServidoresPúblicos #AnajustraFederal
Saúde é a coisa mais importante da vida! Nós acreditamos nisso.

E o conceito de estar saudável vai além da ausência de doenças. Trata-se de um estado de pleno equilíbrio, em que o ser humano apresenta bem-estar físico, mental e social.

Qualidade de vida é saúde!

#saúde #JUSaúde #anajustrafederal #planodesaude #confiança #qualidadedevida