Parlamentar

Veto ao PLC 28/15 deve ser apreciado nesta 4ª

30/09/2015 11:50 | Fonte:

-

A+ A-

Foto: Luis Macedo/Agência Câmara

Marcada para esta quarta-feira, 30/9, a sessão do Congresso Nacional que deve apreciar o veto ao projeto de reposição salarial ao funcionalismo do Judiciário Federal (PLC 28/2015) deve começar às 11h30, com transmissão ao vivo pelas TVs Câmara e Senado. 

Na última sessão, encerrada após cinco horas de debate, vários congressistas defenderam a derrubada do veto presidencial. Eles lembraram ainda que a categoria está há nove anos sem aumento e que não são os servidores os responsáveis pela crise econômica do Brasil. 

“Não são os servidores culpados da gastança do governo. Recomposição salarial de nove anos não é privilégio. Vamos derrubar o veto e não vamos quebrar o país. Não podemos transferir essa conta aos trabalhadores”, afirmou o deputado Domingos Sávio (PSDB/MG) em sua fala na sessão do último dia 23. 

O senador Randolfe Rodrigues (sem partido) assinalou que o argumento do governo por “responsabilidade” é uma desculpa para “colocar a crise nas costas dos trabalhadores e dos servidores públicos”. Ele ainda acrescentou: ”querem colocar o peso da crise nas costas dos trabalhadores. Não podemos aceitar a criminalização dos servidores”.  

Ato 

Os servidores do Judiciário estarão em peso dentro e fora do Congresso nesta quarta. Eles pressionarão para que os parlamentares derrubem o veto ao PLC 28/2015, matéria que os próprios aprovaram na Câmara e no Senado. 

A diretora de assuntos legislativos da ANAJUSTRA, Glauce de Oliveira Barros, e o assessor parlamentar da associação, Roberto Bucar, reforçam o coro do movimento. Como nas sessões passadas, eles estão no Congresso e acompanharão as negociações para a realização da sessão e apreciação do veto. 


Servidores começam a ocupar o gramado em torno do Congresso na manhã desta quarta-feira, 30. Do lado de dentro, a diretora de assuntos legislativos da ANAJUSTRA, Glauce Barros de Oliveira, e o assessor parlamentar, Roberto Bucar, já estão na Casa para acompanhar a sessão.