Sem acordo, previdência fica para próxima semana

10/09/2019 11:12 | Fonte:

Senado

Presidente do Senado colocou panos quentes e disse que era uma expectativa dele adiantar o andamento da reforma, mas que líderes não concordaram. Foto: Marcos Brandão/Senado Federal. Foto da capa: Waldemir Barreto/Agência Senado.

Líderes das bancadas do Senado não chegaram a acordo para adiantar os ritos da Reforma da Previdência como desejava o presidente da Casa, Davi Alcolumbre (DEM/AP). O anúncio de que o primeiro turno ocorrerá no próximo dia 18 foi feito na segunda, 9/9, pelo próprio Alcolumbre.

Desde a última sexta-feira, 6/9, os senadores negociavam como correria a contagem dos prazos. Segundo o regimento interno da casa, é preciso esperar cinco sessões consecutivas desde a votação na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) para que ocorra o primeiro turno em plenário. Para o segundo, o colegiado terá de aguardar cinco dias (não se sabe se úteis ou corridos) e três sessões.

Audiência pública

Para que comece a correr o prazo regimental, as sessões de discussão foram agendadas e distribuídas ao longo desta e do início da próxima semana. Antes delas, haverá uma sessão temática nesta terça-feira, 10/9, às 14h.

Especialistas contrários e favoráveis à Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 6/2019 falarão no púlpito e responderão dúvidas enviadas pelo público do portal e-Cidadania do Senado. Para participar, basta acessar o link na hora programada para o evento e enviar perguntas e comentários em tempo real.

Últimas