Gerais

Coordenadoria de Gestão Estratégica do CSJT apresenta programas e ações que realiza

15/05/2015 09:15 | Fonte:

-

A+ A-

A série de reportagens que comemora os 10 anos de instalação do Conselho Superior da Justiça do Trabalho (CSJT), com a apresentação dos principais programas de suas unidades administrativas, ressalta agora as atividades da Coordenadoria de Gestão Estratégica (CGEST). Destaca-se a atuação da unidade quanto aos planos estratégicos da Justiça do Trabalho e do CSJT, ao Sistema de Gestão Estratégica (SIGEST) e à efetividade da responsabilidade socioambiental no âmbito do Judiciário do Trabalho.

A CGEST coordena a elaboração, a revisão, a execução e a comunicação do Plano Estratégico da Justiça do Trabalho (PEJT). Essa competência, porém, não é exercida pela unidade de forma isolada. Para compreender a realidade, os desafios e as metas dos órgãos desse ramo da Justiça, é necessário interagir com os Tribunais Regionais do Trabalho (TRTs). No processo de elaboração do primeiro PEJT, que teve vigência entre 2010 e 2014, o contato entre o CSJT e os gestores estratégicos dos tribunais foi fundamental. 

Para a edição do Plano Estratégico da JT vigente de 2015 a 2020, a coordenadoria promoveu videoconferências, reuniões presenciais e consultas aos TRTs por meio de questionários eletrônicos, com o intuito de que o CSJT pudesse compreender, ao máximo, a realidade do Judiciário do Trabalho de 1º e 2º graus. Por exemplo, em agosto de 2014, houve a Reunião Nacional da Estratégia da Justiça do Trabalho (Reune-JT), na qual presidentes de TRTs, juízes gestores de metas e servidores responsáveis pelas áreas de gestão estratégica dos tribunais consolidaram a proposta dos indicadores e das metas do atual Plano. Ele foi aprovado pela Resolução CSJT nº 145, de 28 de novembro de 2014, com o objetivo de entregar o direito ao cidadão de forma efetiva e aperfeiçoar a governança dos tribunais, principalmente quanto às gestões de pessoas, de tecnologia da informação e de orçamento e finanças.

Segundo a Coordenadora de Gestão Estratégica do Conselho, Karina Queiroz Mendes, “os próximos passos da estratégia do Judiciário do Trabalho serão fundamentados na análise a ser realizada pela Rede de Governança Colaborativa da Estratégia da JT a partir de resultados alcançados pelas Cortes Regionais. Esse processo nos encaminhará a tomadas de ações específicas para o cumprimento da visão institucional”, disse a gestora. A Rede de Governança é composta pelo Comitê Gestor da Estratégia da Justiça do Trabalho (CGE-JT) e pelos subcomitês gestores dos tribunais de grande, médio e pequeno porte.

CSJT

O plano estratégico do Conselho Superior da Justiça do Trabalho é elaborado e dirigido pela Coordenadoria de Gestão Estratégica, com o apoio das unidades administrativas do órgão. O Plano do Conselho está em sua segunda edição, a qual compreende o período de 2015 a 2020. A visão do CSJT é ser reconhecido perante a sociedade pela excelência desempenhada na supervisão, integração e desenvolvimento do Judiciário do Trabalho de 1º e 2º graus.


No sentido de aprimorar a atuação estratégica do CSJT, a CGEST trabalha, atualmente, para implantar dois escritórios no Conselho: um de gerenciamento de projetos e outro para a gestão de processos.  O primeiro atuará na gestão das iniciativas adotadas pelas áreas técnicas e acompanhará o desenvolvimento da carteira de projetos estratégicos do CSJT. O segundo escritório fornecerá o apoio necessário para o mapeamento e a melhoria dos processos de trabalho das unidades administrativas.

SIGEST

Para facilitar o acompanhamento dos planos estratégicos, o Conselho adquiriu o Sistema de Gestão Estratégica da Justiça do Trabalho (SIGEST). Ele foi implantado em todos os TRTs a partir de 2012. “O SIGEST permite o preenchimento dos dados dos indicadores e, após esse processo, calcula o cumprimento das metas fixadas para um determinado período. Dessa forma, o órgão pode controlar a realização do seu respectivo plano; analisar informações relevantes; avaliar os resultados atingidos; conhecer dificuldades e conquistas realizadas; e munir a alta administração de informações estratégicas, para que novas ações sejam definidas”, disse Karina Mendes.


Também compete à Coordenadoria de Gestão Estratégica do Conselho instruir campanhas de comunicação sobre os planos estratégicos da Justiça do Trabalho e do CSJT. Com essa finalidade, em 2015, houve a campanha “Implantando Conquistas”, a qual divulgou o Plano Estratégico do CSJT por meio de diversas ações, como os cartazes informativos sobre a missão, a visão e os valores do órgão e a confecção da Árvore de Metas, para registro das metas pessoais e profissionais dos servidores. Para o Plano Estratégico da JT, ocorreu, neste ano, a campanha “Planejamento é uma forma de encontrar o caminho para alcançar resultados”. Nela houve a apresentação de resultados de metas anteriores, metas futuras e de práticas de gestão bem sucedidas relacionadas à conciliação e à execução. Esta campanha teve a participação de todos os TRTs.

Responsabilidade socioambiental

Com o apoio da CGEST e dos 24 TRTs, o CSJT elaborou e instituiu, em 2012, o Guia de Contratações Sustentáveis da Justiça do Trabalho e criou o Fórum Permanente e o Portal de Contratações Sustentáveis. O guia, que foi atualizado em 2014, apresenta diretrizes gerais, além de práticas de sustentabilidade e critérios que devem ser atendidos nos processos de aquisição. “Cito, como exemplo, a exigência de inclusão de capacitação em saúde e segurança no trabalho nos editais e contratos administrativos firmados pelos TRTs, conforme dispõe a Resolução CSJT nº 98, de 20 de abril de 2012”, disse a coordenadora Karina Mendes. 


Vale destacar também que a Coordenadoria de Gestão Estratégica apresentou a proposta de elaboração da Política Nacional de Responsabilidade Socioambiental da Justiça do Trabalho, a qual foi instituída pelo Ato Conjunto nº 24 de 18 de novembro de 2014, aprovado pelo Conselho e pelo Tribunal Superior do Trabalho (TST). Em conformidade com a Norma Internacional de Responsabilidade Social ISO 26000, a política estabelece princípios, objetivos, instrumentos e diretrizes a serem observados pelo CSJT, TST e pelos TRTs na formulação de seus próprios programas.  

Quem tiver interesse em se comunicar com a CGEST pode enviar e-mail para cgest@csjt.jus.br. 

abortion real life stories abortion pill costs abortion clinics rochester ny
abortion real life stories abortion laws in the us abortion clinics rochester ny
why women cheat reasons why women cheat on their husbands why married men cheat
why women cheat reasons why women cheat on their husbands why married men cheat