Gerais

Palestra marca início do Plano Estratégico do TRT-MG para próximos 6 anos

09/09/2014 11:47 | Fonte:

-

A+ A-

O TRT-MG deu inicio, na sexta-feira (5), ao processo de construção do Plano Estratégico 2015-2020 com uma palestra do economista Tadeu Barreto, responsável pela coordenação do planejamento estratégico no governo do estado de MG, entre 2003 e 2012.

O evento representou a abertura do processo, e na oportunidade o diretor-geral do Tribunal, Ricardo Oliveira Marques, falou sobre as vantagens do Plano Estratégico e a importância da palestra, afirmando que, cada vez mais, se exige do serviço público uma eficiência semelhante à da iniciativa privada, que implique na diminuição de custos e na melhora de resultados. Também ressaltou que os resultados do Plano dependem de um trabalho conjunto e que o sucesso depende 1% de inspiração e 99% de transpiração.

No período que atuou no governo do estado, Tadeu Barreto ocupou os cargos de subsecretario de planejamento e orçamento, de secretário adjunto de planejamento e gestão, de coordenador executivo do Programa Estado para Resultados, de coordenador executivo e presidente do Núcleo Gestor das Copas 2013 e 2014 e de diretor-presidente do Escritório de Prioridades Estratégicas. Economista formado pela PUC Minas, o palestrante é atualmente gerente-geral de inteligência e canais do BDMG.

Tadeu Barreto discorreu sobre a experiência na implantação do projeto estratégico no período que ele participou do governo estadual. Abordou o exemplo do "choque de gestão" implantado quando entrou para o governo. Para informar o público sobre as características de tal tipo de projeto, Barreto tratou do diferencial que existe entre a ideia de "eficiência operacional" e a de "eficiência estratégica". O primeiro conceito está ligado a "fazer certo"; por outro lado, "estratégia" é ligada à necessidade de "criar e produzir valor", o que, no serviço público, pode se traduzir em produzir mais bens e serviços em uma unidade orçamentária. Além disso, se a "eficiência" é pensada a partir de partes individualizadas, a "estratégia", segundo o palestrante, está vinculada à necessidade de "ver o todo".

O economista também focalizou as diversas etapas necessárias para implantação de um projeto estratégico, como a constatação do contexto, das urgências e da necessidade de mudanças; a importância de consolidação de coalizão administrativa; a definição, de forma clara, de visão de futuro e estratégia; a forma como se dá a comunicação sobre elas e o aferimento de resultados. Outro ponto abordado na sua palestra foi a necessidade de se estabelecer prioridade e, portanto, saber descartar o que não é considerado como tal.

Após a palestra do economista, a coordenadora do Plano Estratégico 2015-2020 do TRT-MG, Christiane Dominique Kunzi, apresentou a equipe responsável por desenvolver o plano na instituição, composta por Liegia Maciel Oliveira, Liliane Serpa, Bruno Torrozo, Michael David de Souza Dutra, Thais Cruz e Lucilene Carvalho Guimarães. Ela também fez uma explanação sobre o trabalho de sua equipe junto ao todo o TRT-MG, abrangendo não só as unidades da Capital, mas também do Interior. Christina Künzi explica que o novo Planejamento Estratégico, instituído pela Resolução nº 198/2014 do CNJ, de 16/06/2014, irá rever conceitos importantes como Visão de Futuro, Valores e Objetivos Estratégicos. Também deverão ser criados indicadores, metas e projetos estratégicos.

Para a construção do novo plano, informa ainda a coordenadora, haverá a necessidade de colher subsídios de todas as unidades da Justiça do Trabalho, capital e interior. E visando garantir o envolvimento de todos os magistrados e servidores neste grande processo, o que muito contribuirá na execução da estratégia, o trabalho foi dividido em seis grandes momentos:

1 - abertura dos trabalhos com uma palestra sobre planejamento estratégico e apresentação do cronograma de construção do novo plano, no dia 05 de setembro no Plenário;

2 - construção, junto a representantes de todas as unidades do tribunal, de propostas para revisão da Visão de Futuro e dos Valores, além da definição de Forças, Oportunidades, Fraquezas e Ameaças (FOFA) e de fatores críticos de sucesso de cada setor. As informações coletadas neste estágio subsidiarão os trabalhos subsequentes. Esta fase estará concluída com a apreciação e aprovação, no dia 10 de outubro, pela Comissão de Planejamento Estratégico da Missão, dos Valores e da Visão de Futuro do novo plano estratégico.

3 - construção, junto às áreas finalística, financeira, de pessoas, infraestrutura e tecnologia da informação, das novas diretrizes estratégicas com apreciação e aprovação final, no dia 07 de novembro, pela Comissão de Planejamento Estratégico, dos novos objetivos estratégicos.

4 - construção, também junto às áreas citadas no item anterior, dos novos indicadores, metas e projetos estratégicos com apreciação e aprovação final, no dia 05 de dezembro, pela Comissão de Planejamento Estratégico.

5 - apreciação da proposta pelo Pleno do tribunal em fevereiro de 2015;

6 - apresentação do novo Plano Estratégico 2015-2020 do TRT3 para todas as unidades após aprovação pelo Pleno.

Fonte: TRT3

abortion real life stories abortion laws in the us abortion clinics rochester ny
why women cheat reasons why women cheat on their husbands why married men cheat
how to terminate a pregnancy naturally centaurico.com abortion clinics in oklahoma
how to cheat on my husband read cheaters
i want to cheat on my wife wives who want to cheat cheat on your spouse