Gerais

Regionais decidem adotar SGRH como ferramenta de gestão

21/07/2014 16:34 | Fonte:

-

A+ A-

Em duas reuniões realizadas na Diretoria-Geral da Administração do TRT da 2ª Região (localizada na Unidade Administrativa I, em São Paulo-SP), na quarta, 16, e quinta-feira, 17, diretores gerais e membros das secretarias de pessoal e de tecnologia da informação (TI) de vários TRTs do país decidiram adotar o Sistema de Gestão de Recursos Humanos (SGRH), hoje em uso pelo TRT-2, como a ferramenta de gerenciamento em seus regionais.

No primeiro encontro, que ocupou o dia inteiro e foi coordenado pelos diretores-gerais do TRT da 4ª Região, Luiz Fernando Taborda Celestino (à direita), e do TRT-2, Luís Alberto Daguano, os gestores dos TRTs da 3ª, 4ª, 5ª, 6ª, 12ª, 15ª, 18ª, 20ª e 23ª Regiões debateram sobre as vantagens de adotar um sistema que já está em funcionamento ou a possibilidade de criar uma nova ferramenta.

O secretário de TI do TRT-3, Minas Gerais, Ricardo Atman Faria, ponderou sobre os custos e os benefícios de se adotar o sistema. “Devemos avaliar em profundidade as vantagens que o sistema oferece e comparar com o trabalho que teremos para fazer a migração”, afirmou.

Marcos Barreto, coordenador de TI da 20ª Região, Sergipe, destacou que, embora a maioria das plataformas existentes sejam antigas, esse é um desafio que pode ser enfrentado. “Pela minha experiência, reescrever um sistema demoraria de três a quatro anos. Para obter um resultado rápido, seria melhor escolher um sistema que já existe”, disse.

Ainda na quarta-feira, no período da tarde, os participantes assistiram à apresentação do conceito das funcionalidades do instrumento de gestão em painéis expostos pelos setores de TI, gestão de pessoas, remuneração, legislação, cadastro de servidores e benefícios institucionais do TRT da 2ª Região.

Ricardo Achcar, diretor da Coordenadoria de Gestão de Remuneração do TRT-2, expôs sua experiência com a utilização de vários tipos de folhas de pagamento, porém sem alcançar bons resultados até a implantação da nova estrutura. “Pudemos verificar que o sistema realmente funciona, e a maior contribuição é que não dependemos mais de muitos papéis”, relatou.

A diretora da Secretaria de Benefícios Institucionais e Programas Sociais deste regional, Silvia Ramos Mathiasi, falou de sua experiência durante a transferência dos serviços de sua área para o SGRH. “O mais importante foi a integração entre as diversas áreas do Tribunal. Hoje, toda a comunicação é feita pelo novo sistema”, enfatizou.

No segundo dia do evento, os presentes decidiram, de forma democrática, adotar a ferramenta que foi aperfeiçoada pelo TRT-2. Para tanto, foram criados dois grupos de trabalho, que gerenciarão os trabalhos de implantação e desenvolvimento da plataforma nos regionais. 

A comissão do TRT-2 participará das duas equipes, sendo que os TRTs da 3ª, 5ª, 6ª 12ª e 15ª Regiões, respectivamente Minas Gerais, Bahia, Pernambuco, Santa Catarina e Campinas, cuidarão da fase de desenvolvimento, e o 4º, 18º, 19º, 20º e 23º Regionais, por sua vez Rio Grande do Sul, Goiás, Alagoas, Sergipe e Mato Grosso, vão se dedicar à etapa de implantação do modelo.

Duas novas reuniões ficaram agendadas para os próximos dias 13 e 14 de agosto, também na Unidade Administrativa I (Ed. Millenium), na cidade de São Paulo.

Empregado desde janeiro deste ano como a única ferramenta de gestão de recursos humanos, o SGRH é fruto de um trabalho conjunto entre a Secretaria de Gestão de Pessoas e a Secretaria de Tecnologia da Informação do TRT-2, com o objetivo de centralizar todas as informações funcionais do seu quadro de servidores.

Desde a sua implantação, o sistema simplificou o acesso aos dados dos funcionários e tem desonerado a área de gestão de pessoas, possibilitando o remanejamento de pessoal para outros departamentos, o que tem sido apontado como um dos maiores benefícios da nova plataforma.

abortion clinics in greensboro nc during pregnancy abortion vacuum
i want to cheat on my wife i cheated on my wife now what cheat on your spouse