Gerais

Conselho comunicará tribunais sobre obrigatoriedade da aplicação de verbas em formação e aperfeiçoamento de servidores

30/05/2014 11:29 | Fonte:

-

A+ A-

O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) vai encaminhar aos tribunais ofício com cópia da Resolução CNJ n. 192, de 8 de maio de 2014, que instituiu a Política Nacional de Formação e Aperfeiçoamento dos Servidores do Poder Judiciário. O ofício destacará a necessidade de cumprimento imediato do artigo 20 da resolução e de seu parágrafo único, que determinam a destinação de recursos orçamentários para formação e aperfeiçoamento de servidores.

O ofício será encaminhado pelo conselheiro Guilherme Calmon, presidente da Comissão Permanente de Eficiência Operacional e Gestão de Pessoas do CNJ. A decisão de fazer a comunicação aos tribunais foi tomada na última reunião da comissão, realizada no dia 20 de maio.

Segundo a  Resolução CNJ n. 192, apenas o artigo 20 e seu parágrafo único devem ser cumpridos imediatamente a partir da publicação da norma, ocorrida no dia 9 de maio. Os demais tópicos da resolução, por sua vez, entrarão em vigor 90 dias após a publicação.

Diz o caput do artigo 20: “Os órgãos do Poder Judiciário deverão destinar recursos orçamentários para realização das ações de formação e aperfeiçoamento de servidores, compatíveis com as suas necessidades, considerando o seu planejamento anual”. Já o parágrafo único prevê que “os recursos orçamentários de que trata o caput devem ser identificados na proposta orçamentária do Tribunal”.

Durante a reunião da comissão permanente, o conselheiro Guilherme Calmon destacou que a Resolução CNJ n. 192 “é um divisor de águas no tocante à Gestão de Pessoas no Poder Judiciário”. A reunião contou também com a participação dos conselheiros Flavio Sirangelo, Saulo Casali Bahia, Rubens Curado e Paulo Teixeira; da secretária de Gestão de Pessoas do CNJ, Selma Vera Cruz Mazzaro; do chefe do Centro de 
Formação e Aperfeiçoamento de Servidores do Poder Judiciário (CEAJud), Diogo Albuquerque; e de Fábio Costa, assessor do conselheiro Guilherme Calmon.

A Resolução CNJ n. 192 foi aprovada, por unanimidade, durante a 188ª Sessão Ordinária do CNJ, realizada no dia 6 de maio. A norma tem o objetivo de harmonizar as práticas e os investimentos destinados à qualificação profissional dos servidores para, dessa forma, contribuir com a melhoria da qualidade dos serviços prestados pelo Judiciário.

“O CNJ consolida sua posição institucional com a aprovação da Política Nacional de Formação e Aperfeiçoamento dos Servidores do Poder Judiciário, pois estabelece o marco regulatório do tema referente à capacitação dos servidores do Poder Judiciário, qualificando-os cada vez mais com a produção e disseminação de conhecimentos e competências”, afirmou o conselheiro Guilherme Calmon logo após a aprovação da resolução.

Pela norma do CNJ, a formação e o aperfeiçoamento técnico dos servidores deverão ser permanentes. Além disso, as ações serão conduzidas, preferencialmente, pelos próprios magistrados e servidores na condição de instrutores internos.

A edição da Resolução CNJ n. 192 resulta das atividades de grupo de trabalho encarregado pelo CNJ de discutir a temática com o Conselho da Justiça Federal (CJF), o Conselho Superior da Justiça do Trabalho (CSJT), o Superior Tribunal Militar (STM), o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e os tribunais regionais eleitorais.

abortion real life stories abortion laws in the us abortion clinics rochester ny
why women cheat reasons why women cheat on their husbands why married men cheat
abortion clinics in greensboro nc weeks of pregnancy abortion vacuum
how to cheat on husband I cheated on my girlfriend catching a cheater
why did my boyfriend cheat i found out my boyfriend cheated on me i had a dream that i cheated on my boyfriend