Gerais

Convênio com faculdade paraense prevê atendimento com PJe

26/05/2014 10:27 | Fonte:

-

A+ A-

O Tribunal Regional do Trabalho da 8ª Região (TRT-8) e a Faculdade de Belém (FABEL), no Pará, firmaram convênio para garantir a prestação de serviços de assistência judiciária gratuita aos autores de ações judiciais pela via do jus postulandi, ou seja, sem a presença de advogado. Além do atendimento especializado do jurisdicionado, o convênio prevê o treinamento dos acadêmicos para atuar com o Processo Judicial Eletrônico (PJe).

A assinatura foi na última quinta-feira, 22, pela presidente do TRT-8, desembargadora do Trabalho Odete de Almeida Alves, e pela diretora-geral da Fabel, professora Luna Freitas. “A ajuda dos estudantes será muito importante para nós e os alunos também se beneficiarão com essa parceria, pois terão orientações que não iriam conseguir de forma tão ampla e prática em outro lugar”, destacou a presidente do tribunal trabalhista.

Um diferencial do convênio é a capacitação dos acadêmicos para atuar com o Processo Judicial Eletrônico (PJe), já implantado pelo TRT-8 em todas as varas do trabalho de Belém e Ananindeua, no Pará, e de Macapá, no Amapá, além da vara do trabalho de Castanhal (PA). “O futuro está no PJe e esta forma de se administrar processos, não em papel, mostra que eles precisam se capacitar e todos os selecionados estarão profissionalmente a frente dos demais”, afirmou a diretora-geral da Fabel.

Multiplicadores - A coordenadora do Comitê de Implantação do PJe na 8ª Região, Lúcia Lopes, reforçou a importância do convênio no sentido de criar células de multiplicadores do PJe. “O PJe representa uma mudança de paradigma da vida profissional do advogado hoje em dia e, com o convênio, o TRT-8 está contribuindo com a preparação destes acadêmicos para o futuro exercício profissional”, destacou Lúcia.

De acordo com o convênio assinado, a Coordenação do Curso de Direito da Fabel irá selecionar 20 alunos do 9º e 10º semestres, que serão capacitados no uso do PJe por técnicos do tribunal. A previsão é de que, em agosto deste ano, seja iniciado o atendimento ao jurisdicionado que optar por ingressar na Justiça trabalhista sem um advogado.

A diretora da Central de Atendimento do Foro Trabalhista de Belém, juíza do Trabalho Titular da 7ª VT de Belém, Nazaré Rocha, está à frente do projeto pelo TRT-8. Para ela, a iniciativa vai facilitar o acesso à justiça com mais qualidade nos serviços prestados pelo órgão. “Essa vai ser uma prestação de serviço de qualidade e gratuita para aqueles que não têm como pagar um advogado. Com a capacitação oferecida, o tribunal contribui para a formação do novo profissional do Direito, já ambientado ao uso do PJe, sistema que logo estará implantado em todas as instâncias do Judiciário, seguindo a Resolução do Conselho Nacional de Justiça”, destacou.

abortion real life stories can taking birth control terminate a pregnancy abortion clinics rochester ny
why women cheat why do men have affairs why married men cheat
abortion clinics in greensboro nc weeks of pregnancy abortion vacuum
how to cheat on my husband blog.whitsunsystems.com cheaters
why did my husband cheat why my husband cheated on me cheated on my husband
why did my boyfriend cheat link i had a dream that i cheated on my boyfriend