Gerais

Corregedor-geral destaca produtividade da Justiça do Trabalho na Bahia

19/05/2014 05:50 | Fonte:

-

A+ A-

O Tribunal Regional do Trabalho da 5ª Região vem apresentando produtividade superior à média nacional, a despeito do flagrante déficit de servidores e do elevado volume de processos recebidos. Essa foi uma das conclusões da inspeção periódica, realizada pela Corregedoria-Geral do TST, ao longo da semana de 12 a 16 de maio. A Ata com as conclusões do trabalho foi apresentada nesta sexta-feira (16) em sessão administrativa realizada no Pleno, em Nazaré.

 

Um dos índices que o corregedor-geral, ministro João Batista Brito Pereira, destacou foi o da média de processos solucionados pela 2ª Instância: em 2013 foram resolvidas 1.870 ações per capita (por magistrado) contra as 1.590 registradas no país. Isso, a despeito de os desembargadores e juízes convocados terem recebido 1.933 processos cada, número acima da média nacional de 1.646 feitos por magistrado. Dessa forma, no 2º grau, os magistrados ficaram sujeitos a uma carga de trabalho individual de 2.407 processos (considerando os remanescentes), contra os 2.030 da média dentre todos os TRTs.

 

O corregedor-geral destacou ainda que a produtividade do Tribunal (relação entre os feitos solucionados e os recebidos) elevou-se de 83,2% em 2012, para 96,8% em 2013, ficando acima da média nacional de 96,6%. Outro ponto ressaltado foi que neste Regional cada servidor solucionou, em média, 208 processos, enquanto que a média nacional é de 173 processos.

 

'O desempenho do Tribunal Regional, de um modo geral, é favorável e ascendente, o que reflete a incessante busca pela excelência e eficiência da 5ª Região, conquanto ainda enfrente alguns percalços', constatou o ministro.

 

DESAFIOS - Dentre os obstáculos a serem enfrentados pelo TRT da Bahia, o corregedor-geral salientou a carência do quadro de pessoal em vários setores no Tribunal e varas do trabalho. Ele espera que essa deficiência venha a ser suprida com a Resolução Administrativa TRT5 Nº 011/2014, que aprovou minuta de projeto de lei para a criação de varas do trabalho, cargos de desembargador, de juiz do trabalho e de servidor efetivo, em comissão e funções comissionadas.

 

'Não há como se justificar o déficit de pessoal, nem a sobrecarga de trabalho que logicamente recai sobre os servidores na Vara com quadro deficitário, além de significar, a médio e longo prazo, atravancamento dos serviços e prejuízos na celeridade processual. Com efeito, o 1º Grau é a porta de entrada e de saída da Justiça do Trabalho, devendo portanto ser prestigiada', declarou o ministro, enfatizando que a taxa de congestionamento nas varas já chega a 52%.

 

Outro desafio salientado pelo ministro foi o da necessidade de se elevar a taxa de conciliações no Regional, que atualmente é de 30,8%, aquém da média nacional de 40%. Portanto, sugeriu o incentivo à conciliação dos processos em que é interposto recurso de revista.

 

ADMINISTRAÇÃO - O corregedor-geral elogiou medidas implementadas pela atual gestão do TRT5, como a Presidência Itinerante e o Plano Regional de Conciliação, que têm o objetivo de levar apoio e descentralizar a administração, aproximando-a de todas as unidades do estado. Enalteceu também medidas que vêm sendo mantidas, com grande sucesso, como o convênio com a Apada (Associação de Pais e Amigos de Deficientes Auditivos do Estado da Bahia) para a digitalização de recursos de revista e agravos de instrumentos dirigidos ao TST, o Dia do Cidadão e a força-tarefa que analisa processos arquivados.

 

Foram mencionadas ainda ações que visam melhorar a saúde e o bem-estar de servidores e magistrados: o Projeto de Adequação Ergonômica, que visa realizar adequação e orientação ergonômicas dos postos de trabalho de magistrados e servidores; o Projeto de Educação Postural e Ginástica Laboral, que dá continuidade ao Projeto de Adequação Ergonômica iniciado com a equipe da Comissão de Engenharia de Segurança e Medicina do Trabalho (CESMT) e do Comitê de Saúde do Trabalhador (CSTRAB) e o Projeto de Implantação da Pausa Laboral, através da Campanha 'Pode Pausar'.

 

UNIDADES - O corregedor-geral reconheceu a necessidade de concentração das unidades do TRT5 na capital, a partir da nova sede em construção no Centro Administrativo da Bahia (CAB), e elogiou a forma transparente com que o projeto vem sendo executado.

 

Aplaudiu também as excelentes atuações da Corregedoria Regional, da Ouvidoria, da Central de Execução e Expropriação, da Escola Judicial e da Secretaria de Coordenação Judiciária de 1ª Instância, esta última pioneiramente criada pelo TRT da Bahia.

 

Algumas recomendações do corregedor-geral foram registradas em ata (veja no ícone de download acima), as quais o presidente do Tribunal, desembargador Valtércio Ronaldo de Oliveira, comprometeu-se a atender de imediato. O presidente também agradeceu a maneira como foram conduzidos os trabalhos correcionais e creditou o êxito aferido pela Corregedoria-Geral 'aos devotados magistrados e servidores desta Corte'.

 

Por fim, o ministro afirmou-se um parceiro do TRT5, disponibilizou-se e à sua equipe para acolher e diligenciar junto aos órgãos superiores competentes o encaminhamento de demandas do interesse desta instituição.

abortion real life stories abortion pill costs abortion clinics rochester ny
why women cheat why do men have affairs why married men cheat
abortion clinics in greensboro nc during pregnancy abortion vacuum
abortion clinics in greensboro nc weeks of pregnancy abortion vacuum
wife wants to cheat go why do i want my wife to cheat on me