Gerais

PCCS do Judiciário recebe 50 emendas na CTASP

01/03/2010 15:36 | Fonte:

PCCS 4

A+ A-

Foto: Rodolfo Stulckert - Agência Câmara

O Novo Plano de Cargos e Salários dos servidores do Judiciário Federal, PL 6613/2009, já recebeu 50 emendas na Comissão de Trabalho, Administração e Serviço Público (CTASP) da Câmara.

Conforme explica o assessor parlamentar da ANAJUSTRA, Roberto Bucar, as emendas devem ser analisadas pelo relator do projeto, deputado Sabino Castelo Branco e, se acatadas, passarão a fazer parte do texto original da proposta.

Emendas

 “A quantidade excessiva de emendas ao projeto pode prejudicar o andamento da proposta. No entanto, aquelas que trazem benefícios para toda a categoria devem receber apoio”, avalia o assessor.

Esse foi um dos principais temas discutidos durante reunião de representantes dos servidores na última sexta, 26, em Brasília. No encontro as entidades se comprometeram a analisar e apresentar parecer sobre cada emenda.

Durante a reunião a coordenadora da ANAJUSTRA, Glauce de Oliveira Barros, observou que não há espaço político para discussão de emendas polêmicas que dividam a categoria. “Para garantir a aprovação imediata do plano precisamos unificar discurso e estratégias de atuação”, constatou.

Subteto

Durante a reunião, Glauce defendeu a emenda 29, proposta ao PCCS pela associação e apresentada na CTASP pela deputada Vanessa Grazziontin. A emenda, que teve como base estudos da coordenadora, aborda as razões de inconstitucionalidade do artigo 18-A a ser inserido na Lei 11.416/2006, por força da redação do artigo 2º do PL 6613/2009, visando a sua supressão.

O coordenadorgeral do Sindjus-DF, Roberto Policarpo declarou apoio à iniciativa da ANAJUSTRA dizendo que a união das entidades sindicais e associativas devem objetivar apoio às emendas que abrangem interesse de toda a categoria do Poder Judiciário, a exemplo da emenda que visa supressão do subteto.

Estratégias

Acelerar o andamento do PL na CTASP e negociar o plano, especialmente a questão orçamentária, com o Executivo e Legislativo foram as estratégias definidas na reunião como primordiais para a aprovação do plano ainda este ano.

Segundo os representantes das entidades, é na Comissão de Finanças que o plano terá maior resistência, por isso é necessário apressar a tramitação da proposta na CTASP.

Compete à CFT (Comissão de Finanças e Tributação) dar parecer acerca da compatibilidade e/ou adequação financeira e orçamentária das proposições a ela distribuídas e, quando for o caso, a respeito do mérito.

PL parado

É na CFT que o PL 319/2007 está desde novembro de 2007. Segundo a assessoria jurídica do deputado Aelton Freitas, relator do 319 na comissão, o parlamentar aguarda a apresentação de um estudo orçamentário, que deve ser elaborado pelo Supremo Tribunal Federal para apresentação de seu parecer.  “Sem a planilha orçamentária o projeto certamente será rejeitado na Comissão”, observou o assessor jurídico do deputado, Luis Alberto Albuquerque.

why women cheat why do men have affairs why married men cheat
why women cheat reasons why women cheat on their husbands why married men cheat