Com dois CD’s lançados, servidor do TRT6 se dedica ao forró

07/06/2017 11:14
A+ A-

Aos 14 anos, o servidor do TRT6, Helio Donato, ganhou um violão e imediatamente começou a tocar para poder aliar sua voz ao som do instrumento, sem depender de outras pessoas que nem sempre tocavam as músicas que ele gostaria de cantar.

"Nunca cursei nenhuma escola de música e, portanto, não tenho conhecimento científico de música, conhecendo apenas algumas regrinhas básicas e praticando a música por intuição auditiva. Toquei em conjuntos musicais de colégio e em um outro da minha cidade, este em caráter profissional. Mas, interrompi aí minha carreira artística, para dedicar-me aos estudos e depois aos concursos públicos", disse.
 
Antes disso, ele conta de onde vem sua memória musical: do pai, que tocava violão e da mãe "que tem uma bela voz e sempre gostou de cantar, embora sem caráter profissional, apenas entre familiares e amigos".
 
Natural de Recife, Helio passou por várias cidades brasileiras como Campinas, Vitória, Salvador e Brumado, antes de se estabelecer definitivamente na capital pernambucana, em 1993, quando tomou posse no TRT6. O retorno foi motivado, de acordo com ele, pela "forte ligação com a cultura nordestina e, principalmente, a música regional nordestina, que hoje já se pode considerar brasileira: o forró. Uma vez de volta à terrinha, recomecei a tocar com meus irmãos e formamos um grupo de forró pé-de-serra chamado 'Forrovia', que se apresentava em diversos redutos de forró e em festas juninas".
 
Aconselhado pelos irmãos, ele partiu para a carreira solo, em seguida, e passou a compor suas canções buscando descobrir sua identidade musical. "Fui a um programa de rádio e o apresentador perguntou-me: 'você tem alguma música sua'? Aquilo mexeu comigo e aí comecei a tentar musicar os meus versos. Os primeiros resultados não foram muito bons, mas eu insisti e comecei a desenvolver com mais facilidade as músicas. Para compor eu tive que aprender a escutar os dizeres do coração, sem muita preocupação com a razão. Deixar fluir. Tornei-me uma pessoa mais emotiva e mais sensível."
 
Helio também conta sobre suas motivações e como a inspiração é um dos componentes no processo: "Um sentimento forte é uma grande motivação para se compor (paixão, tristeza, alegria, saudade). Há também o que se pode chamar de inspiração, quando vem uma ideia na cabeça, uma frase ouvida, uma melodia que do nada surge na mente. Uma característica das minhas criações é que a grande maioria acontece pela manhã, ao acordar, antes de ter contato com as pessoas, pois a cabeça está vazia, leve, com poucas informações."
 
Formada tradicionalmente pela sanfona, zabumba e triângulo, a melodia do forró pode ser reconhecida logo nos primeiros segundos, mas ele explica que atualmente existem vários estilos que derivam desse perfil. "Por ter convivido em vários lugares também absorvi muitos estilos e repertórios musicais diversos, com o predomínio da MPB, da música dos mineiros do Clube de Esquina, de Sá e Guarabira, os quais procuro acrescer à minha bagagem, tanto na interpretação, quanto na composição. No forró pé-de-serra, que não tem nada a ver com o chamado 'forró estilizado', ou 'forró sertanejo', ou ainda 'forró universitário', o perfil clássico do cantor é de uma voz grave, forte e rústica, como a dos vaqueiros nordestinos que soltam seus belos 'aboios' nas caatingas, bem ao estilo Luiz Gonzaga", disse.
 
Com voz de barítono, o músico combina a voz da MPB com o sotaque nordestino, "na cadência do forró, do xote, do xaxado e do arrastapé", explicou. Além dos instrumentos da formação tradicional, ele inseriu outros de harmonia em suas composições, entre eles, o violão, cavaquinho, bandolim e guitarra.
 
"Forrozando" e "Forrozando 2" são os dois CD’s lançados pelo músico, todos com músicas próprias e em parceria com outros artistas. "Com relação à concepção do primeiro CD, 'Forrozando', foi minha primeira experiência, mas tinha em mente não fazer um disco de forró comum, tradicional e sim com um toque mais moderno, universal, sem perder a característica do estilo pé-de-serra. Não sei se consegui, mas o disco teve uma ótima aceitação. Já no segundo disco, eu dispunha de menos recursos e tive que assumir a produção musical, tendendo para uma pegada mais acústica. Também nesse segundo CD, 'Forrozando 2', inseri duas músicas que fogem do estilo forró, mas não da regionalidade, que são as faixas 7 e 8, sendo a primeira um galope (Galope do Querer) e a segunda um merengue (Déa)", afirmou.
 
Confira abaixo a apresentação da música "Galope do Querer", de autoria de Helio, e clique no vídeo para acessar o canal no Youtube. Para entrar em contato com o servidor, visite a página pessoal no Facebook ou mande e-mail para: heliodonato62@gmail.com.

Últimas