TRT9 inaugura mostra que homenageia trabalhadores dos cinemas de Curitiba

25/09/2014 11:41
A+ A-

Os empregados dos velhos cinemas curitibanos são homenageados na exposição “Cinema de Curitiba de 1940 a 1970: seus trabalhadores e a Justiça do Trabalho”, que abre hoje (25/09) no Centro de Memória do Tribunal Regional do Trabalho do Paraná.

A mostra fica aberta até dezembro e destaca uma categoria de empregados que, a partir dos anos 30, viria a integrar a história da Justiça do Trabalho: projecionistas, operadores cinematográficos, músicos, iluminadores, porteiros, os folclóricos lanterninhas, bilheteiras, que trabalharam em estabelecimentos como os cines Éden, Avenida, Odeon, Imperial, Ópera, Vitória, Condor, Luz, entre outros lendários cinemas da capital.

Na exposição poderão ser vistos instrumentos de trabalho de valor histórico que esses empregados utilizavam em suas atividades, como projetores, latas de filmes, amplificador; além de fotos dos estabelecimentos, cartazes de filmes antigos e livros sobre o cinema no Paraná. Esses objetos pertencem ao acervo da Cinemateca Brasileira, do Museu da Imagem e do Som do Paraná e da Cinemateca de Curitiba.

Também serão expostos autos de processos trabalhistas, das décadas de 1940 a 1970, envolvendo a categoria. Num desses processos (1597-1961), operadores cinematográficos do Cine Rivoli ajuizaram ação contra a Empresa Cinematográfica Sul Ltda., por terem sido dispensados sem nada receber. A empresa alegou que os empregados foram despedidos porque, agindo com desleixo e desatenção, destruíram e inutilizaram a cópia do filme intitulado "Crepúsculo de uma Paixão", em exibição naquele cinema, resultando em grande prejuízo financeiro.

No entanto, os empregados comprovaram que as deficiências dos equipamentos e as más condições de trabalho foram responsáveis pelos danos ao filme. O juiz Júlio Assumpção Malhadas descaracterizou a dispensa por justa causa e determinou o pagamento das verbas rescisórias.

A vice-presidente do Tribunal, desembargadora Ana Carolina Zaina, fará a abertura da solenidade às 16 horas. Em seguida, haverá palestra do diretor do Museu de Imagem e do Som do Paraná, o cineasta e professor Fernando Severo. O convidado vai abordar o tema “A Influência do Cinema na Vida Cotidiana – Da Era de Ouro aos Dias Atuais”.

Na sequência serão exibidos dois curtas-metragens. “Flor Terra”, documentário realizado em 1975 e dirigido pelo ex-presidente do TRT-PR, desembargador aposentado Pretextato Taborda Ribas Neto. A produção aborda as modificações sociais ocorridas na cidade de São Tomé das Letras (MG).

O outro curta-metragem é “Pátria Redimida”, produção muda dos anos 1930 dirigida pelo curitibano J.B. Groff. O filme, considerado o mais significativo do cinema antigo do Paraná, mostra os combatentes da revolução de 1930. Groff acompanhou as tropas desde o Rio Grande do Sul até o Rio de Janeiro, filmando também a posse de Getúlio Vargas.

O Centro de Memória do TRT-PR é o responsável pela guarda do acervo histórico da Justiça do Trabalho paranaense; no local, acadêmicos, pesquisadores e outros visitantes podem pesquisar autos de processos de valor histórico, documentos e fotografias que ilustram momentos marcantes da trajetória do Tribunal.

Serviço

- Abertura da exposição “Cinema em Curitiba de 1940 a 1970: seus trabalhadores e a Justiça do Trabalho”.
- Dia 25/09, quinta-feira, às 16 horas, no Centro de Memória do TRT-PR, na Alameda Dr. Carlos de Carvalho, 528, centro de Curitiba.
- Horários de visitação: segunda a sexta-feira, das 10h às 18h.
- Mais informações: memorial@trt9.jus.br, (41) 3310-7741 e (41) 3310-7715 ou na Assessoria de Comunicação do TRT-PR, (41) 3310-73

Fonte: TRT9

how do you know if you have gonorrhea can you get chlamydia in the mouth symptoms for stds
after an abortion site las vegas abortion clinics
wife cheated on me now what i want to cheat on my wife wife wants to cheat
why did my boyfriend cheat link i had a dream that i cheated on my boyfriend

Os empregados dos velhos cinemas curitibanos são homenageados na exposição “Cinema de Curitiba de 1940 a 1970: seus trabalhadores e a Justiça do Trabalho”, que abre hoje (25/09) no Centro de Memória do Tribunal Regional do Trabalho do Paraná.

A mostra fica aberta até dezembro e destaca uma categoria de empregados que, a partir dos anos 30, viria a integrar a história da Justiça do Trabalho: projecionistas, operadores cinematográficos, músicos, iluminadores, porteiros, os folclóricos lanterninhas, bilheteiras, que trabalharam em estabelecimentos como os cines Éden, Avenida, Odeon, Imperial, Ópera, Vitória, Condor, Luz, entre outros lendários cinemas da capital.

Na exposição poderão ser vistos instrumentos de trabalho de valor histórico que esses empregados utilizavam em suas atividades, como projetores, latas de filmes, amplificador; além de fotos dos estabelecimentos, cartazes de filmes antigos e livros sobre o cinema no Paraná. Esses objetos pertencem ao acervo da Cinemateca Brasileira, do Museu da Imagem e do Som do Paraná e da Cinemateca de Curitiba.

Também serão expostos autos de processos trabalhistas, das décadas de 1940 a 1970, envolvendo a categoria. Num desses processos (1597-1961), operadores cinematográficos do Cine Rivoli ajuizaram ação contra a Empresa Cinematográfica Sul Ltda., por terem sido dispensados sem nada receber. A empresa alegou que os empregados foram despedidos porque, agindo com desleixo e desatenção, destruíram e inutilizaram a cópia do filme intitulado "Crepúsculo de uma Paixão", em exibição naquele cinema, resultando em grande prejuízo financeiro.

No entanto, os empregados comprovaram que as deficiências dos equipamentos e as más condições de trabalho foram responsáveis pelos danos ao filme. O juiz Júlio Assumpção Malhadas descaracterizou a dispensa por justa causa e determinou o pagamento das verbas rescisórias.

A vice-presidente do Tribunal, desembargadora Ana Carolina Zaina, fará a abertura da solenidade às 16 horas. Em seguida, haverá palestra do diretor do Museu de Imagem e do Som do Paraná, o cineasta e professor Fernando Severo. O convidado vai abordar o tema “A Influência do Cinema na Vida Cotidiana – Da Era de Ouro aos Dias Atuais”.

Na sequência serão exibidos dois curtas-metragens. “Flor Terra”, documentário realizado em 1975 e dirigido pelo ex-presidente do TRT-PR, desembargador aposentado Pretextato Taborda Ribas Neto. A produção aborda as modificações sociais ocorridas na cidade de São Tomé das Letras (MG).

O outro curta-metragem é “Pátria Redimida”, produção muda dos anos 1930 dirigida pelo curitibano J.B. Groff. O filme, considerado o mais significativo do cinema antigo do Paraná, mostra os combatentes da revolução de 1930. Groff acompanhou as tropas desde o Rio Grande do Sul até o Rio de Janeiro, filmando também a posse de Getúlio Vargas.

O Centro de Memória do TRT-PR é o responsável pela guarda do acervo histórico da Justiça do Trabalho paranaense; no local, acadêmicos, pesquisadores e outros visitantes podem pesquisar autos de processos de valor histórico, documentos e fotografias que ilustram momentos marcantes da trajetória do Tribunal.

Serviço

- Abertura da exposição “Cinema em Curitiba de 1940 a 1970: seus trabalhadores e a Justiça do Trabalho”.
- Dia 25/09, quinta-feira, às 16 horas, no Centro de Memória do TRT-PR, na Alameda Dr. Carlos de Carvalho, 528, centro de Curitiba.
- Horários de visitação: segunda a sexta-feira, das 10h às 18h.
- Mais informações: memorial@trt9.jus.br, (41) 3310-7741 e (41) 3310-7715 ou na Assessoria de Comunicação do TRT-PR, (41) 3310-73

Fonte: TRT9

how do you know if you have gonorrhea can you get chlamydia in the mouth symptoms for stds
after an abortion site las vegas abortion clinics
wife cheated on me now what i want to cheat on my wife wife wants to cheat
why did my boyfriend cheat link i had a dream that i cheated on my boyfriend

Últimas